Notícias

Liminar da Justiça garante Paula Fernandes no escritório de Leonardo até 2014

Terça, 25 de Setembro de 2012

Na tarde de ontem (24), a Talismã Music _ escritório artístico do cantor Leonardo _ conseguiu uma importante vitória no Tribunal de Justiça de São Paulo. Foi concedida uma liminar que suspende os efeitos da decisão do juízo da 32ª Vara Cível da Capital, que rompia o contrato entre Paula Fernandes e a Talismã.


Dessa forma, Paula continua no escritório até 24/02/2014, data do fim de vigência do contrato, conforme já havia colocado a assessoria de imprensa da Talismã, que emitiu nota oficial informando sobre a liminar (vide abaixo).

Qualquer contratação de shows continuará sendo feita por intermédio do escritório, segundo a decisão. No final da nota, a Talismã afirma que tem “o apreço e respeito profissional mantido pela cantora”.

 
Entenda o caso
No início de setembro, a sertaneja Paula Fernandes obteve liminar na justiça contra a Talismã, escritório artístico do cantor Leonardo, que gerencia sua carreira.
A liminar permitia que a cantora comercialize seus próprios shows e decidisse pelas campanhas publicitárias associadas a sua imagem. Até o término do contrato entre as partes (11 de novembro, segundo a cantora), Paula depositaria em juízo os valores relativos ao escritório, até o parecer final da Justiça.

Histórico
Rompimentos não representam novidade no meio sertanejo. Algumas parcerias de muitos anos, como a de Paula Fernandes e Talismã, acabam de forma não amigável. Em 2009, o cantor Daniel rompeu uma parceria de mais de 20 anos com Hamilton Régis Policastro através de um comunicado à imprensa. Hamilton era empresário de Daniel desde os tempos da dupla com João Paulo.
Hamilton foi protagonista de mais um rompimento, em 2011, com a dupla Guilherme & Santiago. O comunicado foi semelhante ao caso de Daniel.

O casal Maria Cecília & Rodolfo quebrou o vínculo com Eduardo Maluf no mesmo ano. O retorno da dupla Edson & Hudson aos palcos foi marcado pelo rompimento unilateral com o empresário Wagner Mendes, que gerenciou inclusive a carreira solo de Edson, durante a separação dos irmãos.

Alguns casos envolvem multas milionárias e uma briga longa na Justiça. Qualquer que seja o resultado, normalmente há prejuízos para os dois lados, pois há um inevitável desgaste de imagem.

Carlos Guerra / Porteira Brasil
Foto: Chris Oliver / Porteira Brasil
Copyright 2012 - Lg Produções Artísticas - Todos os direitos reservados.