Notícias

Pecado de Amor, o novo CD de Eduardo Costa.

Sexta, 21 de Setembro de 2012

Você é daqueles que gosta de músicas sem muita consistência nas letras, com refrão  “chiclete”? As suas canções preferidas falam exclusivamente de balada, cachaça e carros importados? Na sua opinião, romantismo é coisa brega ou fora de moda? Hits com onomatopéias ou rimas fáceis são mais importantes do que a voz e interpretação, no seu entender?


Caso tenha respondido de forma positiva a um ou mais questionamentos colocados anteriormente, você é um sério candidato a não apreciar o novo álbum de Eduardo Costa, bem como seus trabalhos mais antigos. “Pecado de Amor”, a começar pelo nome, é um CD que fala de sentimento,  interpretado com excelência por um dos maiores defensores do gênero.

É o décimo álbum do sertanejo, que conquista os fãs pela simplicidade, talento e simpatia. A faixa que dá nome ao álbum é uma das melhores, apesar de não ter sido escolhida como primeira música de trabalho. “Pecado de Amor”, composição primorosa do jovem Jonathan Félix e dos irmãos Guto & Nando, é do estilo sofrido, que permite mais uma interpretação de gala de Eduardo Costa.  E é apenas o começo, em matéria de qualidade das letras. 

Um trio de peso, formado por Bruno (da dupla com Marrone), Felipe (Felipe & Falcão) e Edson (Edson & Hudson),  assina a belíssima “Se Não Vai Eu Vou”.  Na mesma toada, “Eu Perdi Você” tem como compositores Fátima Leão, Alexandre (Ataíde & Alexandre) e Netto.
Entre os temas abordados nas 16 faixas, em sua maioria canções românticas, são contadas histórias de amores perdidos (“Vida sem Alma” e “Sem Ela ao meu Lado”), arrependimento (“Na Rua” e “O Mais Amado dos Homens”) e separação (“Tô Caindo Fora”).

“Começar de Novo” é a atual música de trabalho, uma aposta acertada, que mais uma vez caiu no gosto do povo, sendo muito executada nas rádios de todo o Brasil. “Eu Quero te Dizer que Sim” também merece destaque. Uma declaração de amor em forma de canção, em letra assinada pelo próprio sertanejo, que ainda arrisca, com êxito, em forrós (“Dança Louca” e “Aperte o Play”) e em parceria inusitada com Alexandre Pires, num autêntico pagode (“Presente de Aniversário”), prova de sua versatilidade. Antes gravada por Dalvan, “Te Amo, Te Amo, Te Amo” ganha releitura no CD.

O álbum agrada, principalmente, a quem gosta do sertanejo mais romântico, bem interpretado e com arranjos bem trabalhados, e lembra a época de ouro do estilo, marcada por grandes intérpretes como Milionário & José Rico, Matogrosso & Mathias, Chico Rey & Paraná, Chitãozinho & Xororó, Alan & Aladim e Leandro & Leonardo, entre outros.

Eduardo costuma dizer que grava apenas o que gosta. Talvez aí resida o grande segredo do cantor, compositor e instrumentista que saiu do interior de Minas Gerais, e superou momentos difíceis (passando por dificuldades financeiras) para chegar nesse patamar de sucesso. O sertanejo, que agora cultua a boa forma física (como fez questão de exibir na capa do álbum), é apaixonado por carros e barcos de luxo, e mora em meio a natureza, num verdadeiro paraíso, “Escarpas do Lago”. Brinquedos caros de um homem que tem na música o grande amor da sua vida e vive seu melhor momento profissionalmente.

Carlos Guerra / Porteira Brasil
Copyright 2012 - Lg Produções Artísticas - Todos os direitos reservados.